Inscrições abertas

Warm Up Brasil Ride Costa Rica 2020

Costa Rica - MS / Brasil

25 E 26 DE JULHO DE 2020

Faltam 59 dias Inscreva-se

Press Release

Voltar
2019-07-28

Cory Wallace (CAN) e Gaia Ravaioli (ITA) são campeões do Mundial MTB 24h Solo

O canadense conquistou o terceiro título consecutivo e a italiana garantiu o bicampeonato na competição disputada pela primeira vez na América Latina, na cidade de Costa Rica (MS)

Alta  | Web
Cory Wallace comemora o tricampeonato (Fabio Piva / Brasil Ride)

Cory Wallace comemora o tricampeonato
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Gaia Ravaioli festeja título (Fabio Piva / Brasil Ride)

Gaia Ravaioli festeja título
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Mario Veríssimo exibe bandeira brasileira (Fabio Piva / Brasil Ride)

Mario Veríssimo exibe bandeira brasileira
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Andy Howett, campeão single speed (Fabio Piva / Brasil Ride)

Andy Howett, campeão single speed
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Campeões mundiais na elite (Fabio Piva / Brasil Ride)

Campeões mundiais na elite
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Pódio da elite masculina (Fabio Piva / Brasil Ride)

Pódio da elite masculina
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Os campeões mundiais Solo (Fabio Piva / Brasil Ride)

Os campeões mundiais Solo
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Bruno Paim (dir) durante o evento (Fabio Piva / Brasil Ride)

Bruno Paim (dir) durante o evento
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Mario Roma comemora título (Fabio Piva / Brasil Ride)

Mario Roma comemora título
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Mario Roma homenageia Russ Baker e Waldeli dos Santos Rosa (Fabio Piva / Brasil Ride)

Mario Roma homenageia Russ Baker e Waldeli dos Santos Rosa
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Cory Wallace em ação (Fabio Piva / Brasil Ride)

Cory Wallace em ação
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Mario Roma pedala no amanhecer (Fabio Piva / Brasil Ride)

Mario Roma pedala no amanhecer
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Mario Veríssimo cruza cachoeira do Salto do Sucurú (Fabio Piva / Brasil Ride)

Mario Veríssimo cruza cachoeira do Salto do Sucurú
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú (Fabio Piva / Brasil Ride)

Parque Natural Municipal Salto do Sucuriú
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Sol e calor durante o dia marcou o Mundial (Fabio Piva / Brasil Ride)

Sol e calor durante o dia marcou o Mundial
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Vista aérea do Salto do Sucuriú (Fabio Piva / Brasil Ride)

Vista aérea do Salto do Sucuriú
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Estradão descampado (Fabio Piva / Brasil Ride)

Estradão descampado
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Bicicleta sem marcha de Andy Howett (Fabio Piva / Brasil Ride)

Bicicleta sem marcha de Andy Howett
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Arena do Mundial durante à noite (Fabio Piva / Brasil Ride)

Arena do Mundial durante à noite
(Fabio Piva / Brasil Ride)

Alta  | Web
Largada no estilo Le Mans (Fabio Piva / Brasil Ride)

Largada no estilo Le Mans
(Fabio Piva / Brasil Ride)

 

Costa Rica (MS) - O município de Costa Rica, na região Norte do Mato Grosso do Sul, escreveu mais um bonito capítulo de sua breve história de 39 anos. Neste fim de semana, a cidade sediou a oitava edição do Campeonato Mundial Mountain Bike 24 Horas Solo, o primeiro realizado na América Latina. Após cerca de 24 horas de muita emoção e adrenalina, o canadense Cory Wallace e a italiana Gaia Ravaioli sagraram-se campeões do mundo na categoria elite. Enquanto Cory concluiu 16 voltas em 23h14min55, e levou o terceiro título consecutivo, Gaia foi a vencedora entre as mulheres, completando 14 voltas em 24h17min50, repetindo o feito de 2017.

Cory Wallace percorreu pouco mais de 460 km, em 16 voltas, para vencer, à frente de Mario Veríssimo (BRA) e de Ernesto Mora (PAR), segundo e terceiro colocados, respectivamente. O canadense já havia vencido em Finale Ligure (ITA), em 2017, e em Fort William (GBR), em 2018. Após um começo em que Mario esteve em primeiro e depois Taylor Lideen (EUA) liderar no início da noite de sábado (27) - porém terminou em décimo lugar após sentir dores na perna direita -, Cory manteve-se concentrado para ocupar a primeira colocação na oitava volta e, assim, administrar a vantagem nas 12 horas finais.

"Toda competição é única. O primeiro título foi especial, porque ocupei o trono que era do Jason English, até então multicampeão do mundo nas 24 horas. A segunda conquista foi importante por uma questão de afirmação e a terceira, aqui em Costa Rica, é a cereja do bolo", disse Cory. "Ser campeão três vezes é algo surreal. Parece que foi ontem que conquistei o título pela primeira vez. Fico feliz de estar aqui no Brasil e, assim como os outros estrangeiros, poder ajudar a elevar o nível do mountain bike brasileiro", finalizou Cory.

"O Mundial deste ano tinha um percurso que exigia paciência. Na maior parte do tempo, pedalávamos muito rápido. No fim, é sempre uma corrida mental em que você vive cada parte de uma maneira. O começo do circuito era mais travado, com muitas árvores e single tracks (trilhas estreitas), depois mudava o perfil com vento e estradas de terra", comentou o tricampeão.

Vencedor do Pré-Mundial em 2018, quando completou 12 voltas no circuito sul-mato-grossense, Mario Veríssimo pedalou as mesmas 16 voltas voltas do tricampeão mundial neste ano, porém, em pouco mais de 1h20 de que Cory. O paraguaio Ernesto Mora fechou o top 3, com 14 voltas completadas.

"Inexplicável a sensação que tenho ao conquistar esse vice-campeonato mundial. Lógico que eu queria ser o campeão, mas sei que uma prova de 24 horas é diferente em relação à minha especialidade, a maratona (XCM). Estou muito feliz, porque não parei para dormir e me sinto satisfeito por ter representado meu País tão bem em um Campeonato Mundial. Agradeço a todos que me apoiaram e torceram por mim", relatou Veríssimo.

Elite feminina - Entre as mulheres, Gaia Ravaioli foi a líder do começo ao fim e em momento nenhum diminuiu o ritmo, pedalando por pouco mais de 400 km. Cotada entre as favoritas, a ucraniana Elena Novikova acabou se acidentando no fim da tarde de sábado e encerrou a competição em décimo lugar, com suspeita de fratura no ombro direito. O top 3 teve as brasileiras Lucinei Marega e Hildebranda Leal, com 12 e 11 voltas completadas, respectivamente.

"Estou realmente feliz por essa conquista, principalmente porque em 2018 perdi a camisa de campeã mundial na Escócia. Prometi para mim mesma que reconquistaria esse título. Treinei muito forte e foquei bastante nesta corrida. É um sonho realizado", vibrou Gaia. "Tudo isso só foi possível porque tive meu marido Alessandro ao meu lado. Ele me acompanhou aqui na prova e fez o meu suporte. Esta vitória é nossa", completou.

Assim como os demais ciclistas, Gaia também não poupou elogios à organização. "O percurso era muito rápido. A organização foi perfeita em termos de logística e segurança da pista. As pessoas no Brasil são incríveis, bastante humanas e calorosas. Agradeço demais por ter sido tão bem recebida.", concluiu a italiana.

Superação consagrada - Entre as 21 disputas que tiveram definidos os campeões mundiais de 2019 na tarde deste domingo (28), uma delas foi mais do que especial. A edição deste ano marcou a estreia da PCD - pessoas com deficiência - na competição internacional. O campeão foi o sul-mato-grossense Bruno Paim, que conseguiu assumir a liderança apenas na segunda metade das 24 horas, quando o então líder, Eduardo Sanches, não conseguiu continuar na disputa. Em 23h52min37, Paim completou 12 voltas e ficou à frente de Victor Luise - 23h29min02 e 11 voltas.

Organizador campeão do mundo - Ciclista e organizador bastante conhecido pelo público do mountain bike, Mario Roma também faturou a camisa de campeão mundial na categoria 55 a 59 anos. Em uma disputa muito acirrada com Plínio de Souza, o fundador da Brasil Ride pedalou por 25h34min19 (14 voltas), ao passo que Plínio fechou a competição em 22h12min13 (12 voltas).

"Minha estratégia definida não tinha muito segredo. Era só fazer força. Somente isso. O Plínio foi um adversário maravilhoso. Já havíamos competido anteriormente e o fair play entre nós é enorme. Se tem uma pessoa boa de briga, essa é o Plínio. Estou contente por nós dois. Neste dia foi a minha vez, mas na próxima pode ser ele", comentou Roma. "Muito bom poder deixar esse legado, não só por termos realizado o Campeonato Mundial, mas também pelo intercâmbio e troca de experiências entre os atletas. Temos o primeiro campeão mundial na PCD (Pessoas com Deficiência), o Bruno Paim, e isso ficará para sempre na história. São essas coisas que nos marcam", completou.

Durante a cerimônia de premiação, Mario Roma fez questão de agradecer ao presidente da WEMBO (Organização Mundial de Mountain Bike Endurance), Russel Baker, e ao prefeito de Costa Rica, Waldeli dos Santos Rosa, por terem acreditado em seu projeto e entregou a eles o troféu de Incentivadores do Esporte. "Gostaria de registrar meu agradecimento ao Russel e ao Waldeli, por serem duas pessoas que acreditam no esporte e também em nosso trabalho. Sem eles, não teríamos o Mundial no Brasil", concluiu o campeão mundial na categoria 55 a 59 anos.

Demais categorias do Mundial - Nas demais categorias em disputa no Campeonato Mundial MTB 24h Solo, os campeões foram: Andrew Howett (single speed); Luisa Silveira e Felipe Nonato (sub-23); Katia Cristina e Anycleison Cavalcante (23 a 29 anos); Valeria Crema e Bruno Nunes (30 a 34 anos); Julia Ribeiro e Carlos Henrique Paixão (35 a 39 anos); Julyana Machado e Leandro Rambo (40 a 44 anos); Ana Paula Pereira e Juliano Gehrke (45 a 49 anos); Claudia Fiess e Valter Paes (50 a 54 anos); Brigitte Giurizzatti e Mario Roma (55 a 59 anos); e Dennis Smaggus (over-60).

Top 5 elite:

Masculina
1-Cory Wallace (CAN) - 23h14min55 (16 voltas)
2-Mario Veríssimo (BRA) - 24h34min41 (16 voltas)
3-Ernesto Mora (PAR) - 23h38min28 (14 voltas)
4-Fagnu José (BRA) - 23h27min43 (13 voltas)
5-Valdeir Souza (BRA) - 24h31min16 (13 voltas)

Feminina
1-Gaia Ravaioli (ITA) - 24h17min50 (14 voltas)
2-Lucinei Marega (BRA) - 24h16min11 (12 voltas)
3-Hildebranda Moreira (BRA) - 23h14min35 (11 voltas)
4-Sheila Mendonça (BRA) - 24h49min53 (11 voltas)
5-Fabricia Terra (BRA)- 23h12min47 (9 voltas)

Números da edição - Doze países participaram do Mundial MTB 24h Solo: Brasil, Canadá, EUA, Itália, Reino Unido, Paraguai, Ucrânia, Argentina, México, Portugal, Austrália e Espanha. Com total de 241 participantes na disputa solo, a edição de 2019 superou o Mundial da Escócia, em 2018, quando 151 ciclistas estiveram no país do Reino Unido, em Fort William.

O Campeonato Mundial Mountain Bike 24 Horas Solo foi organizado pela Brasil Ride, com a chancela da WEMBO (Organização Mundial de Mountain Bike de Endurance) e teve Costa Rica (MS) como cidade-sede. Os patrocinadores foram a Land Rover, Shimano, Specialized e Unidas - Aluguel de Carros. Conect Car, Full Gas, LAF Corretora de Seguros, La Maglia, Oakley, Garmin, Squirt, Shop2gether, Red Bull e Thule, os apoiadores.

Brasil Ride: Mais que uma prova, uma etapa em sua vida.

Mais informações:
Site: http://www.BRASILRIDE.COM.BR
Facebook: www.facebook.com/BRASILRIDE
Twitter: @brasil_ride
Instagram: @brasilride

Informações para imprensa:
ZDL Sports - Gustavo Coelho / Doro Jr. - Mtb 13209
E-mail: gustavo@zdl.com.br
Tel: 11 32855911

Site: www.zdl.com.br
Facebook: www.facebook.com/ZDLSports
Instagram: www.instagram.com/zdlsports
Twitter: www.twitter.com/

Costa Rica Costa Rica
Specialized Land Rover Shimano Unidas
Full Gas Garmin LAF La Maglia Red Bull Shop2Gether Squirt Thule Vittoria
Bicycling Bike Action GoOutside CBC Instituto Brasil Ride

Brasil Ride Store

Conheça a loja oficial do Brasil Ride

Acesse a loja